sexta-feira, 23 de março de 2012

Um nó. # 6° Capítulo.


Ao anoitecer fui para a faculdade sozinha e voltei para casa só também. O dia estava estranho, algo no ar que não conseguia entender, será que eu tinha algo haver com a tristeza de Livia? Não sei, mas queria tanto descobrir logo.
Quando cheguei em casa não tinha nada aproveitável para comer, então resolvi sair para comprar algo. De longe avistei Fabio sentado no meu canto da praça preferido, canto que Bruno muito adorava também. Lá estava tudo tão calma, me aproximei da arvore para falar com ele, estava uma noite linda e serena.

 - Oi Fabio, porque não me esperou para irmos a faculdade?
 - Não queria deixar seu dia ruim com minhas reclamações.
 - Não iria deixar, eu queria ter lhe ajudado mais hoje, mas você pareceu não querer.
 - Não me entenda mal Camila, mas tudo que faço é pelo seu bem.
 - Meu bem? Não estou entendo, era você quem estava triste, precisava do meu apoio e não me deixou ficar próxima.
 - Eu sei, mas...

Aquela historia estava soando sombria, conhecendo ele bem sabia que estava me escondendo algo importante.

 - Mas o que Fabio?
 - Nada.
 - Diga por favor, se não poderá ser pior.
 - Camila, não sei como lhe dizer, juro que preferia não ter visto, logo agora que havia admitido...
 - Continue, esta me deixando nervosa.
 - Era com Bruno.
 - O que era com Bruno? Não consigo entender.
 - Era com Bruno que Livia estava ontem a noite quando há vi.

Meu chão sumiu por instantes, parecia desmoronar, fiquei sem reação de imediato, não poderia nem imaginar o que Livia poderia ter com Bruno, não conseguia mais manter a calma.

 - Não acredito no que ouço, hoje mesmo indo para o estagio conversei com ela sobre não saber de quem eu realmente gostava. Ela parecia saber de quem se tratava e logo depois vi ela chorando no corredor do hospital. Esta começando a fazer todo sentido.
 - Como assim ela estava chorando? É da mesma Livia que estamos falando?
 - Sim, só não me disse o porquê, saiu rápido para tender algum paciente.
 - Eu não queria que sofresse Camila, preferiria que fosse outro cara, pelo menos assim só doeria em mim.
 - Para com isso, jamais quero vê-lo sofrer, vamos superar isso juntos, sei disso.

Eu tinha que lhe dar uma grande força, até porque eu tinha Deivid, era ele quem eu namorava, então não poderia sair por ai lamentando um perda que já havia acontecido a tempos atrás, apesar de que nesse momento a vontade era totalmente essa.
Fiquei abraçada com Fabio por algum tempo, mas logo tive que ir embora, passei em um lugar, comprei algo para comer e fui pra casa. Não tinha mais fome e naquele momento só queria entender o que estava acontecendo entre eles. 

Autoria: Kessy Cabral

6 comentários:

  1. Você escreve uma especie de novela? adorei a ideia, quando eu tiver tempo vou ler todos os capítulos. Parabéns pelo blog.

    http://reload-aon.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, que bom. Muito obrigada. Se ler me avise para que eu posso ir postando mais '-'. Obrigada!

      Excluir
  2. legal!
    vou procurar sempre ler a sua novela....

    ResponderExcluir
  3. Nossa está cada vez mais emocionante tua web, to ansiosa pra saber como terminará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, fico feliz! Irei postar mais em breve. Obrigada.

      Excluir